Dúvidas Frequentes

01. Acupuntura dói?

Depende. A intensidade da sensação varia de acordo com a sensibilidade individual. Cabe ao acupunturista respeitar o limite de cada um encontrando um equilíbrio entre conforto e eficácia.

02. Sai sangue quando fura com a agulha?

Eventualmente pode ocorrer um pequeno sangramento por lesão de micro-vasos. Estes pequenos sangramentos se resolvem apenas com pressão local. Outras vezes ocorre um sangramento bastante escuro que é o sangue que estava estagnado dentro do meridiano.

03. A acupuntura pode transmitir doenças?

A prática bem realizada da medicina chinesa é inócua à saúde. Um material esterilizado e livre de contaminação é essencial não só na acupuntura como em qualquer prática onde se penetre o corpo humano, até mesmo numa manicure.
Normalmente usa-se material descartável ou um kit de uso pessoal, com o qual o paciente não terá risco algum.

04. Como é o tratamento?

A sessão se divide em três etapas: anamnese, terapêutica e aplicação com duração de 1 hora.
Anamnese é a investigação do quadro clínico do paciente. Cruza-se as informações dos sintomas trazidos pelo paciente com os dados obtidos através de diagnósticos pela língua, pulso e linguagem não verbal.
Terapêutica consiste na determinação dos pontos a serem trabalhados e das técnicas que serão utilizadas. Leva-se em conta o perfil e a sensibilidade do paciente, buscando combinar efetividade com conforto. O tratamento escolhido pode variar entre as sessões, pois a cada atendimento se encontra uma nova realidade.
Aplicação é o momento da utilização das técnicas escolhidas. Deita-se o paciente na maca, faz-se assepsia com álcool nos locais onde será feito o procedimento. Aplica-se agulhas descartáveis por um período de 15 a 30 minutos em média. Recomenda-se uso de roupas confortáveis que permitam recolhimento de mangas e calças.

05. Como funciona a acupuntura?

Este é um tema que durante todos estes séculos praticamente não foi discutido, se sabia que a acupuntura funcionava e isto era o suficiente. Nos últimos anos com a chegada da acupuntura ao ocidente, começaram os questionamentos (que foi precedido pela ignorância e pela ridicularização) e nas ultimas décadas começaram a surgir as pesquisas cientificas. A teoria mais aceita hoje é a neuro-imuno-endrócrina. A agulha estimula as terminações nervosas dos músculos que mandam sinais para o sistema nervoso central que por sua vez libera neurotransmissores (endorfinas). No sistema nervoso central o estímulo da acupuntura se dá em 3 níveis distintos: o medular, o mesencefálico e o hipotalâmico. A estimulação do eixo hipotálamo-hipofisário provoca a liberação de beta-endorfina. Esta liberação por sua vez leva a produção da mesma quantidade de cortisol, que atua em processos inflamatórios em geral. No nível do mesencéfalo os neurônios são estimulados e liberam serotonina e norepinefrina que inibem o impulso doloroso a nível medular. E finalmente no nível medular os interneurônios da substância gelatinosa liberam dinorfina e bloqueiam o impulso doloroso que se propaga pelas fibras aferentes nociceptivas Existe ainda um outro mecanismo pouco estudado pela ciência ocidental que é a captação da energia do céu e da terra pelo ponto de acupuntura, que na realidade é o que está na origem da teoria da acupuntura.

06. Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através da soma do relato do paciente às análises da Língua (análise do microssistema), Pulso (observação da função dos meridianos) e Linguagem não verbal (postura, tez, voz).

07. Quantas sessões de acupuntura são necessárias para um tratamento completo?

Depende do tratamento e depende do problema a ser tratado.
Uma dor recente leva menos tempo para se debelar, enquanto uma dor mais antiga nos consome mais tempo devido a esta já se encontrar em “comunhão” com o corpo do paciente.
Não existe regra para um tratamento, mas comumente 15 sessões costumam resolver a maioria dos problemas osteo-musculares. Patologias de ordem neurológica requerem mais tempo de tratamento.

08. Acupuntura pode provocar efeitos ou reações colaterais?

Não. No geral pode ocorrer uma sensação de relaxamento durante e logo após a sessão. Se a sessão for muito longa a pessoa pode sentir-se um pouco zonza, mas logo ao andar passa. Após as sessões, muitas vezes ocorre um aumento da diurese. Algumas pessoas podem ter o aparecimento de algum tipo de eliminação como corrimentos vaginais, diarréias ou coriza, que significam uma eliminação do organismo que param com a seqüência do tratamento. Existe também um efeito colateral muito agradável, que é a sensação de bem estar que permanece por alguns dias após a aplicação, que está ligado a liberação das endorfinas.

09. Acupuntura tem contra indicações?

Sim. Em caso de gestação, sugere-se receber a aplicação até o terceiro mês de gravidez, para evitar o estímulo da contração. Em caso de portador de marca-passo, não se recomenda o uso de eletroestimulação.
Importante ressaltar que cada terapeuta tem a sua abordagem e nada substitui o bom senso.

10. Que cuidados devem ser tomados antes e após as sessões?

Antes das sessões é interessante que a pessoa não esteja nem em jejum muito prolongado e nem ter comido em excesso. É conveniente que se abstenha de relações sexuais e atividades físicas muito intensas. No período de cerca de 1 hora após a sessão é necessário evitar tomar banhos ou atividades na água. Estas restrições não são de forma nenhuma absolutas, são apenas recomendações para que se obtenha o máximo resultado do tratamento.

11. Quais as doenças podem ser tratadas com a acupuntura?

Em princípio todas as desarmonias da nossa saúde podem ser ajudadas pela acupuntura. De uma forma geral as patologias que estão numa fase energética ou funcional (depressão, ansiedade, stress, insônia, enxaqueca, gastrite, distúrbios da menstruação, asma, rinite, sinusite, bronquite, entre outras) tendem a ser curadas e as doenças lesionais (tumores malignos) apresentam melhoras, mas nem sempre são curadas, e não devem ser tratados apenas com a acupuntura.

12. A acupuntura é compatível com outros tratamentos?

Totalmente. A acupuntura pode ser feita isoladamente ou concomitantemente a outros tratamentos, como homeopatia, fitoterapia, florais e mesmo os tratamentos da medicina convencional. Na experiência diária percebemos que a acupuntura atua no sentido de diminuir a duração dos outros tratamentos.

13. Se eu começar a fazer acupuntura vou ter que fazer para sempre?

Não. Nada é para sempre. A acupuntura equilibra o seu organismo e devolve a você a integridade fisiológica perdida. Tão logo o paciente se recupera, ele recebe alta e só retorna quando novamente for necessário.