Reflexologia auxilia no tratamento da labirintite

Os pés realizam o contato físico do corpo com a terra que representa dentro da cultura chinesa antiga a base sólida que fixa as energias num ambiente dualístico de constante interação com o alto principalmente.

 

O corpo humano mudou ao longo tempo para se adaptar ao ambiente. Os pés foram então moldados para suportar o peso do corpo e ainda conseguir estipular parâmetros de distância e peso para que o corpo possa ficar em posição ereta para andar principalmente. O alto representado pela cabeça acaba mantendo com os pés contato direto por meio de canais de energia especializados chamados de meridianos. Esses canais além de transportarem energia pelo corpo estabelece marcações juntamente com os pontos de acupuntura para favorecer o desenvolvimento de receptores nervosos locais, crescimento de estruturas nervosas e ainda aproxima a estrutura física corporal com o meio ambiente.

 

Do lado de fora do corpo existem forças que se opõem aos procedimentos de transformação que o corpo se sujeitou ao longo do tempo. Uma dessas forças da natureza é a gravidade que exerce a partir de uma constante de força estímulos para que o corpo se mantenha em posição ereta e equilíbrio estático e dinâmico.

Isso quer dizer que os meridianos de energia parametrizam o quando de força o corpo está sujeito externamente para assim organizar formas de se opor e ao mesmo tempo adaptar-se a esses estímulos. Essa condição favorece os procedimentos metabólicos e ainda organiza a forma dos membros envolvidos, inclusive os pés.

A forma anatômica assumida pelos pés é resultado do estilo de postura assumido pelo corpo. A formação de arcos plantares modela a estrutura dos pés para sustentar o corpo, que ainda recebe inúmeros receptores e fibras nervosas conectadas com centros do equilíbrio localizados no ouvido, cerebelo e cérebro. Quando por algum motivo o contato entre as partes do alto e baixo é danificada os pés ficam sem referências e do mesmo modo não emite aos sistemas superiores os dados relativos a postura corporal. Isso favorece ainda mais o processo de desequilíbrio levando ao agravamento do problema.

Quando entendemos essas premissas temos condição de compreender os motivos que a massagem reflexa podal pode exercer bastante influencia no controle da postura. Isso ocorre porque os receptores dos pés quando estimulados pelo toque terapêutico altera sua condição de repouso mesmo lesionados, e juntamente com os tecidos moles estimulam os centros posturais ligados ao equilíbrio.

Obviamente que essa condição terapêutica deve ser ajustada as questões relacionadas a patologia, paciente e profundidade da lesão. Mas ao mesmo tempo é sim um importante recurso no tratamento de labirintite, patologias do sistema nervoso como AVC, ataxia e perda de sensibilidade, bem como labirintite e outros.    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis − 7 =