Reflexologia que acalma!

O corpo humano é formatado por uma série de elementos invisíveis aos olhos chamados de energia ou Qi. A estrutura física formada por células e tecidos principalmente representam, a contraparte desse contexto energético regido por um sistema maior e mais organizado chamado cosmos.

            Os chineses foram pioneiros no desenvolvimento de um sistema de regras universais criados pelo cosmos para caracterizar o ambiente em que vivemos. Esse sistema utiliza o princípio de oposição de unidades fundamentais chamados Yin e Yang.  

            O Yin e Yang são na verdade unidades fundamentais que interagem para construírem um ambiente propício capaz de abrigar diversos outros elementos que surgem fruto de sua interação. A esse sistema de forças opostas determinado por Yin e Yang é chamado de sistema dualístico.  

 

            O princípio dos opostos ou simplesmente dualismo foi utilizado como base para explicar todos os contextos da natureza humana e o mundo a sua volta. Sua forma de agir segue regras básicas que distinguem os modelos de energia quanto a sua densidade, velocidade e função. No caso, o modelo energético Yin é denso e serve de referência para formar a matéria sólida do corpo por exemplo. Já seu oposto, o Yang é fluido e serve para estimular a função da estrutura na qual ele faz parte.

 

            Essa base preliminar que caracteriza o corpo humana a partir das energias é complementada por outros considerados por mim secundários contudo, extremamente importantes a vida biológica. Um deles é o sistema Macro Micro utilizado de referência para entender o processo de hierarquia funcional e estrutural dentro de um mesmo complexo.

O contexto Macro e Micro se refere basicamente as peças materiais que compõem a estrutura corporal por exemplo. O uso dessa referência serve para nortear o modo de funcionar de um grande e complexo de estruturas posicionadas em camadas caracterizadas fisicamente pelas células e tecidos. Nesse caso as células representam o contexto Micro enquanto os tecidos o Macro.

            Enquanto as células representam o Micro em relação aos tecidos, observamos que para formar uma célula é necessário outros elementos que se unem por afinidade para juntos serem parte do todo celular. Por isso caracterizamos o todo representado pela célula em si de Macro, enquanto suas partes são chamadas de Micro.

            Dentro desse sistema de controle passa existir no corpo zonas que refletem e sua estrutura o todo. Assim áreas como orelhas, mãos e pés são desenvolvidos para também abrigarem em suas estruturas todo contexto corporal – macro.

            Dessa forma o ambiente Macro pode se manifestar numa dessas zonas por meio de estímulos refleos emitidos por vias energéticas chamadas de meridianos para então essas regiões distantes do seu emissor consiga assimilar e modular uma resposta ativa e outra passiva aos nichos conectados. Isso quer dizer que um determinado ponto localizado na zona reflexa podal pode muito bem ao ser estimulado provocar a liberação de substâncias neuroquímicas capazes de reorganizar o funcionamento de um determinado órgão interno por exemplo.

            A interação entre Macro e Micro é determinada pela relação entre uma mantida pela conexão estrutural. Assim cada parte do corpo se formam e mantem-se conectados ao todo por meio de camadas que trabalham individualmente para abastecerem ao todo sempre.

            As zonas reflexas formuladas pelo corpo humano servem de referência para diagnóstico, tratamento e prognóstico. Assim sendo é preciso entender que cada zona dessa é muito rica em ramificações nervosas e ainda são nutridos por uma rede vascular eficiente capaz de carregar para dentro do tecido nutrientes importantes ao seu funcionamento.

            Quando esses detalhes são observados e principalmente praticados produz-se estímulos com força suficiente para reequilibrar determinada parte do corpo. Assim podemos através da massagem reflexa podal estimular áreas do corpo a distância com intuito de trazer de volta o equilíbrio e o bom funcionamento em consequência.

            Acontece que a zona reflexa podal é formada por uma estrutura rica em ramificações nervosas conectadas a receptores mecânicos sensíveis a deformação dos tecidos. Quando então o toque é realizado com pressão suficiente para despolarizar a membrana neuronal um estímulo é emitido a parte que foi estimulada e ao cérebro para liberação de agentes relaxantes formados por serotonina e endorfina.

As endorfinas liberadas pela massagem reflexa produz relaxamento ao corpo e mente levando essa consideração inclusive a todas outras partes do corpo ligadas diretamente ou não ao ambiente que foi estimulado. E a serotonina liberada por neurônios especializados em sua produção irá servir de agente codificador do bem-estar mental.

Assim os estímulos oferecidos aos tecidos localizados em zonas reflexas reagem de forma interessante para produzir efeitos sistêmicos capazes de provocar relaxamento e bem-estar íntimo. A natureza desses estímulos e liberação de substâncias neuroquímicas é intermediado por agentes de energia e biológicos capazes também de provocar efeitos no interior do corpo.

            No caso os órgãos e as vísceras possuem representações na zona reflexa podal. Então por isso quando suas regiões forem estimuladas a liberação ativa de substâncias químicas continua contudo haverá nesse caso um redirecionamento parcial de seu conteúdo para abastecer a estrutura debilitada.  

 

 

 

 

 

 

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

oito + dois =